cialis generique
tarja.jpg

 

Da redação, com CNBB

Participantes do Simpósio /Foto: CNBB

Leigos, agentes de pastoral, padres, religiosos e religiosas refletiram durante os dias 2, 3 e 4 de fevereiro, durante simpósio, sobre a proposta prioritária da Igreja no Brasil: “Iniciação à Vida Cristã” e sua relação com o diálogo ecumênico e desafios da convivência de crenças na sociedade. O evento aconteceu na Casa de formação Sagrada Família, em São Paulo (SP).

Organizado pela Comissão Episcopal Pastoral para o Ecumenismo e o Diálogo Inter-religioso da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), o seminário contou com a presença de membros da Comissão e do seu presidente, Dom Francisco Biasin. Também participaram Dom Zanoni Demettino Castro, Dom Manoel João Francisco e o assessor, padre Marcus Barbosa Guimarães.

Dom Francisco Biasin enfatizou, na abertura do encontro, a necessidade de discípulos no víeis ecumênico e a transversalidade da dimensão ecumênica em todas as urgências apontadas pelas Diretrizes da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil. No sábado, 3, o teólogo Matthias Grenzer propôs a análise bíblica (Mc 6, 30-44) sobre a multiplicação dos pães, e lançou o seguinte questionamento: “Qual a nossa capacidade de dialogar sendo pessoas que assumem e põem a sua fé em Jesus”?

Leia também
.: Dom Francesco aponta frutos e desafios do Diálogo Ecumênico

O teólogo ressaltou a importância de serem lançadas sementes de unidade por meio dos conteúdos bíblicos. “O nosso patrimônio maior são as Sagradas Escrituras. Esses conteúdos são gigantes. Temos um patrimônio incrível. Precisamos adquirir competência para trabalhar com esse patrimônio”.

A doutoranda, irmã Raquel Colet, afirmou que olhar para a Iniciação à Vida Cristã com as lentes da unidade é não somente pensar na relação e interação entre igrejas e comunidades eclesiais, mas também olhar para uma experiência de Deus, vivida e partilhada na comunidade de fé, e perceber que o diálogo é parte constitutiva dela. “O Mistério de Cristo no qual somos iniciados é um Mistério de unidade”, acrescentou a religiosa.

No domingo, 4, ocorreram trabalhos de grupos com análise de possíveis caminhos estratégicos como redação de subsídios de orientação e complementação do processo de Iniciação a Vida Cristã junto à dimensão ecumênica e de convivência inter-religiosa.

Primeira reunião do Gredire em 2018

Na sexta-feira, 2, ocorreu a reunião do Grupo de Reflexão de Ecumenismo e Diálogo Religioso (Gredire), composta por representantes leigos e sacerdotes de distintos regionais da CNBB que integram a Comissão Episcopal Pastoral para o Ecumenismo e o Diálogo Inter-religioso. Foi exposta a realidade da Igreja no movimento ecumênico nos diversos regionais da CNBB, como a avaliação de ações realizadas no segundo semestre de 2017, e se planejou as atividades para o ano de 2018 e início de 2019.

Adicionar comentário

Políticas de comentários